PS5

O final macabro de Raiden no primeiro jogo


Raiden já passou por muitas fases em Mortal Kombat. Normalmente, o Deus do Trovão é apresentado como o guardião supremo da Terra; um ser benevolente, disposto a ajudar os mortais no torneio que decide o futuro dos reinos.

Houve também dois momentos distintos na história da franquia em que Raiden se corrompeu: na linha do tempo dos jogos 3D, em Deception, e na nova linha do tempo, em Mortal Kombat X.

No entanto, nem mesmo o Raiden corrompido com o qual jogadores interagem brevemente na história de Mortal Kombat 11 era tão arrogante e inconsequente quanto o do primeiro jogo da série.

“O nome Rayden [na época, escreviam o nome dele com “y”], na verdade, pertence à entidade divina conhecida como Deus do Trovão. Rumores dizem que ele recebeu um convite de Shang Tsung pessoalmente e assumiu a forma humana para competir no torneio”, consta no perfil do personagem, no primeiro jogo.

Até aí, tudo bem. A breve biografia do lutador pode indicar um certo estrelismo, já que o organizador do torneio foi obrigado a visitar o Deus do Trovão pessoalmente, mas isso não chega nem perto do que vem depois.

A primeira tela do final de Raiden, disponível abaixo, diz o seguinte: “a vitória de Raiden não foi uma surpresa para o próprio lutador. Ele nunca se impressionou com a feitiçaria de nível inferior do Shang Tsung, a força bruta de Goro ou o desafio proporcionado pelos outros participantes.”

Essa nem é a versão completa do final de Raiden e já temos alguns traços de personalidade que não são esperados de uma entidade benevolente. Afinal, ao que tudo indica, ele enxergava o torneio apenas como uma competição contra criaturas mortais mais fracas.

O texto segue: “ele logo se entediou com a competição mortal e convidou outros deuses para participar do torneio. As batalhas seguintes ocorreram por anos. E as guerras resultaram na destruição final do nosso mundo. Tenha um bom dia.”

Além da prepotência, o final de Raiden no primeiro Mortal Kombat o coloca como o principal responsável pela destruição da Terra. É claro que esse final não é canônico, mas saber que a equipe o enxergava dessa maneira é interessante, considerando o rumo que a história do personagem tomou, eventualmente.

Na abertura de Mortal Kombat 4, Raiden diz que foi o responsável pela destruição de uma civilização inteira enquanto lutava contra o Deus Ancião caído conhecido como Shinnok. O mesmo é dito por Quan Chi na abertura de Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero, que menciona a destruição da Terra enquanto Raiden e Shinnok aparecem na tela.

Ou seja, embora o final de Raiden em Mortal Kombat 1 não seja canônico e ele não tenha se tornado essa entidade vaidosa que destrói mundos à toa, a equipe por trás da franquia soube adaptar parte dessa história para não fazer com que o final dele no primeiro jogo fosse totalmente gratuito.

De fato, houve a destruição da Terra e ela foi causada, indiretamente, por Raiden. No entanto, isso foi há muitos milênios e ele estava tentando proteger o mundo de Shinnok.

Será que, originalmente, John Tobias e Ed Boon planejavam transformar Raiden em um vilão? Isso meio que aconteceu depois de um tempo, mas nunca foi uma ideia tão popular entre os fãs. Se você é fã do Raiden, confira como ele quase se tornou o protagonista de Mortal Kombat: Shaolin Monks.


Inscreva-se no canal do IGN Brasil no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Twitch! | Siga Diego Lima no Instagram.





Source link

Comment here